artbarreiro.com
a
     
 

16 A 22 DE SETEMBRO | SEMANA EUROPEIA DA MOBILIDADE 2010   

Consulte AQUI o programa completo da Semana Europeia da Mobilidade.

A Câmara Municipal do Barreiro (CMB) apresentou em Conferência de Imprensa, na tarde de quinta-feira, 16 de Setembro, um Projecto de Rede Ciclável, que, conforme adiantou o Vereador responsável pelo Planeamento e Gestão Urbana, prevê que, por ocasião da Semana Europeia da Mobilidade 2011, portanto, dentro de, sensivelmente, um ano, lance um documento estratégico, orientador e operacional para todo o território do Concelho, que promoverá a bicicleta, como alternativa válida, no sistema de deslocações urbanas.
O desenvolvimento deste trabalho reflecte, salientou Rui Lopo, uma “política de cidade”. Em fase de revisão do Plano Director Municipal (PDM), este será mais um importante documento a contemplar no processo. Esta rede contemplará a utilização do velocípede não apenas nas perspectivas de lazer e desportiva, mas, também, nos percursos casa/trabalho.
O Concelho tem, nesta altura, em múltiplas zonas do território, já, várias ciclovias, totalizando 1.700 metros de corredores destinados a veículos suaves. Segundo o Vereador do Planeamento, no entanto, o actual trabalho ultrapassa o âmbito destas vias exclusivas. Ele pretende, igualmente, identificar vias cicláveis, que possam ser partilhadas, igualmente, por automóveis.
Na Conferência de Imprensa, realizada num estabelecimento de restauração na Avenida Bento Gonçalves (“da Praia”) – enquadrados com o Tejo e os 740 metros da Ciclovia do Passeio Ribeirinho Augusto Cabrita como – estiveram, além do Vereador Rui Lopo, o Chefe da Divisão de Planeamento e Ordenamento do Território (DPOT), João Paulo Lopes, assim como o também técnico daquela Divisão, João Marques.

Metodologia adoptada – Trabalho em quatro fases

A metodologia adoptada para a elaboração do trabalho, que assentará em quatro fases, foi explicada pelo Chefe da Divisão de Planeamento, sublinhando os múltiplos benefícios da utilização da bicicleta como modo saudável de deslocação.
Numa primeira fase, será identificada uma “rede bruta de percursos cicláveis” (na qual se apontem o os principais pólos geradores/atractores), que será avaliada num segundo momento. A concretização das alterações do traçado “bruto” e posterior hierarquização acontecerão na fase três, após o que, na derradeira etapa, serão definidas prioridades de intervenção para a concretização da rede. Na 4ª fase, serão, ainda, estabelecidos programas de intervenção para as referidas acções, os quais contêm, para além de uma breve caracterização da proposta, as estimativas de custos, análise dos benefícios de realização e fontes de financiamento (possíveis, previstas, previsíveis).
A rede ciclável será concertada com os programas em execução – designadamente, POLIS – Programa de Requalificação Urbana e Valorização Ambiental das Cidades e REPARA – Regeneração Programada da Área Ribeirinha de Alburrica –, sendo executada com recurso a capitais próprios, parcerias, ou no âmbito de candidaturas. Por outro lado, este “desenho” de rede terá um enquadramento regional, uma vez que pretende ligar-se com o “mapa” de vias dos concelhos limítrofes.
A integração da bicicleta no quotidiano dos munícipes é um dos objectivos da rede que, conforme realçou o técnico da DPOT João Marques, ultrapassa os limites do conceito tradicional de ciclovia.

Alternativa válida no sistema de deslocações urbanas

Trata-se, assim, de promover a integração da bicicleta no sistema de deslocações urbanas, como uma alternativa válida, reforçando a sua utilização em viagens de curtas distâncias e integrando-a no sistema de transportes públicos colectivos, de forma a criar, naturalmente, um sistema de deslocações com reduzidos impactes ambientais.
De resto, de acordo com um quadro, fornecido na Conferência de Imprensa - tendo como base um documento da Comissão Europeia (“Cidades Para Bicicletas, Cidades de Futuro”) – a comparação do tempo de deslocação numa cidade - relação distância/tempo de viagem - dá, claramente, vantagem à bicicleta em percursos reduzidos.

Projectadas

No âmbito do POLIS, encontra-se projectada a continuidade da ciclovia da Avenida da Liberdade, que ligará, através da Rua Ferreira de Castro, ao Parque da Cidade. Ao abrigo do REPARA, perspectiva-se a ligação Avenida Bento Gonçalves/Miguel Pais.
Esta Conferência de Imprensa, refira-se, assinalou o arranque da Semana Europeia da Mobilidade 2010, que decorrerá até a 22 de Setembro.

Info. CMB 2010-09-17

 
a